quarta-feira, 17 de maio de 2017

A Lenda do Barba Negra

Fonte::::: History


O pirata Barba Negra, que aterrorizou o Caribe e a costa sul da América no Norte, foi morto em um dia como este, no ano de 1718, em uma batalha sangrenta contra homens da marinha britânica, que foram enviados da Virgínia. O pirata morreu após ser atingido por cinco balas de mosquete e sofrer 20 ferimentos provocados por espadas. O confronto aconteceu da ilha de Ocracoke, na costa da Carolina do Norte.

O nome verdadeiro de Barba Negra era Edward Teach, que teria nascido na Inglaterra. Ele começou sua carreira em 1713, quando se tornou tripulante de um navio do pirata Benjamin Hornigold. Em 1717, depois que Hornigold aceitou uma oferta de anistia geral da coroa britânica e se aposentou como pirata, Teach se apoderou de um navio mercante francês, que possuía 26 canhões, que depois foram ampliados para 40. Ele também rebatizou o navio de "Vingança da Rainha Anne". A embarcação foi o carro-chefe de uma frota pirata durante seis meses. Barba Negra chegou a ter quatro navios e mais de 200 homens. Diz a lenda que Barba Negra ateava fogo em sua longa barba escura durante as batalhas para intimidar os inimigos. Ele também era conhecido pelos seus ataques cruéis.

Fonte::::: History

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Livro Secreto Russo Revela as Raças Alienígenas

Raça Maitre: constelação Megopei visita a terra desde a pré-história, raptando humanos e com intenções de colonizar a terra, foram impedidos por outras raças alienígenas, hermafroditas com 120 anos de vida em média.

Raça Dries: 2 metros e meio de altura em média, crânio complexo visitou a terra 20 vezes. Raptam humanos para escravizar, fizeram 520 desparecimentos de pessoas. Oriundos da terceira estrela da constelação de Cetus(baleia). Tem 40 planetas colonizados com ajuda de seus escravos, 10 foram pegos a força, mas trabalham em conjunto com 8 outras raças. Alimentação carnívora. Planeta de origem similar à Terra, mas incapazes de interagir com outras raças positivamente. Pretendem se revelar aos humanos em 2022.

Raça Lang:.Pequenas criaturas ,de aproximadamente 70 centímetros de altura, oriundos da sexta estrela da constelação Coma Berenices., com 3 planetas de origem, colonizaram outros 10, um dos visitantes mais antigos, fonte das lendas sobre gnomos e elfos.Ultima visita ocorreu em 2006, já abduziram mais de 10.000.000 de pessoas.

Raça Smad: planeta Svok da constelação Batteray.(não consta)Naves cônicas, idênticos aos humanos, possuem apenas 6 naves em funcionamento ,já colonizaram 18 planetas, tem grande interesse pela religião humana em seus estudos. Uma raça moribunda.

Raça Tengri Tengri: oriundos de um planeta do mesmo nome do setor galáctico 56 (?), vida subterrânea/intraterrestre, população 10.000.000 de indivíduos, visitam a Terra há 10000 anos. Não precisam de água nem oxigênio, vivendo em naves gigantescas que podem levar 5 milhões de indivíduos.Em constante contato com governos da Terra.

Raça Graysli: Da altura de um humano, com fino cabelo sedoso, oriundos da constelação de Virgem.Primeira visita na época dos faraós. Acompanham a historia da humanidade, passaram 10 anos entre os egípcios antigos. Naves acomodam 6 indivíduos de cada vez.

Raça Dorsay: Pequenos, aproximadamente meio metro de altura. Visitam a terra com frequência. Oriundos do sistema Cassiopeia, 2 planetas de origem. Carnívoros, comem outros extraterrestres e humanos. Estão em guerra há 2 bilhões de anos contra outra espécie alienígena. Ultima visita nos alpes suíços em 2001.

Raça Strom: Oriundos da Ursa menor, invertebrados e celenterados(semelhantes a medusas e águas-vivas), 2 metros de altura, estudam a flora da Terra, muito cautelosos, visitam e Terra desde a era do gelo, possuem 20 planetas colonizados. Naves octogonais.

Raça Afim Spiantsy: Oriundos da constelação de Lira. Pequenos, com pele azul com pintinhas. Planeta Crime Ai Petri. Avançadíssimos, chegam aqui em 20 minutos. Atmosfera rica em hidrogênio. Não violentos, tem 40 planetas colonizados. Ficam invisíveis quando próximos a humanos a não ser que desejem o contrario, porém sua presença causa nos humanos uma ansiedade, mesmo quando invisíveis. Naves esféricas. Estudam o “desvio da raça humana”, como chamam. Sua ação é importante em determinar o futuro da raça humana e seu desenvolvimento.

Raça Solipsi Rai:Lider Ymartin, raça harmoniosa, tem 2 bilhões de anos de civilização. Não possui colônias. Estudam o desenvolvimento de outros planetas. Oriundos da constelação de Cygnus. Possuem armas poderosas para se defender apenas.Eles dizem que a raça humana ainda tem 645 opções de futuro.São o que chamamos de greys.

Annunakis de Nibiru: passam aqui a cda 4000 anos, não 3500 como se pensa, e são idênticos aos humanos so que mais altos.Para ficar na Terra, os annunakis derrotaram outra raça poderosa que já vivia aqui. O rei Samael e sua esposa Lilith dos annunaki desconheciam a presença reptiliana aqui e vieram coletar humanos para escraviza-los. Eles só cooperam com oz zeta reticulianos, que não são os greys. Os descendentes dos zeta foram os faraós do Egito.

Raça Kalenia:Originarios da estrela Tarazed da constelação de Aquila (Aguia),3 planetas colônia tempo de vida aproximado de 150 anos. Frequentemente avistados na África saariana.tem visitado a terra por 2300 anos.Seu interesse se restringe aos minerais terrestres.

Raça Mithillae: primos distantes dos reptilianos. Vem da estrela Alya na constelação da serpente,mas não podem ser considerados com verdadeiros reptilianos. Visitam a terra desde 1965 e tem aparência assustadora, circulam muito pelo polos da Terra.

Reptilianos: Na verdade uma de 3 espécies, tem estado na terra por 15000 anos, oriundos da constelação de Draco, tem 500 planetas colonizados mediante infiltração nos governos de cada planeta. Gostam de trabalhar por trás da cena, muito avançados tecnologicamente. Vários poderes paranormais, entre eles a invisibilidade, interdimensionalidade, habilidade em tomar formas. Têm bases no triangulo das Bermudas, na costa da Dinamarca e da Nova Zelândia. Jamais partirão!

Raça Alcohbata: Tem 5000 naves, tem 100 planetas colonizados. Espécie parasitaria, abduzem humanos para fins desconhecidos, não interagem com outras espécies alienígenas. Agressivos, constelação de origem: Perseu. Derrubam aviões.Vistos pela ultima vez em 2001 no Canadá.

Raça Negumak: ou Gnomopo, chegam pela primeira vez em 1989.Exercem controle mental sobre humanos abduzidos após serem liberados. O objetivo disto é desconhecido. Lembram as criaturas insetóides que inspiraram o filme Independence Day. Antiquissimos, temidos pelos governos terrestres.

Zeta reticulianos Shamtbhala:.Parecem-se com os Maitre e os Solipsi Rai, os famosos greys,oriunods da constelação de Nets (não consta).Representantes do annunaki na Terra. Subespécie artificial derivada dos Zetas, porém mais semelhante ao humano. Akhenaton era um exemplo típico, removido do poder pelos reptilianos. Existem há 4000 anos ,sendo o tipo mais antigo de hibrido. Podem ter forma humana normal porem com deformidades ou crânio alongado.

Raça Ramay: Pacificos, responsáveis pelo desenvolvimento dos maias, trazendo humanos de varias partes do planeta e juntando-os na América do Sul. Muito voltados para a ciência. Ensinaram tudo aos maias ,astronomia, etc, mas ao deixa-los os maias resolveram honrá-los com sacrifícios humanos. Oriundos de Capela na constelação do Cocheiro. Vistos pela ultima vez em 2001 em Bora Bora. Os homens vivem 130 anos ,as mulheres apenas 26!

Raça Moovianthan-Kaiphik: “Os que brilham”,oriundos da constelação Vulpecula (raposa)tiveram encontros com presidentes americanos, e lideres russos. Trocam tecnologia pelo direito a abduzir. Influenciaram muito a cultura tibetana com bases no norte desta região. Colonizaram 40 planetas .

Raça Rak: Visitaram a Terra menos vezes que as demais, apenas 5 vezes, sendo a ultima no ano 71 DC, gerando a crença nos gênios no Islamismo e no oriente médio ,mas deixaram de visitar este planeta por ser incompatível como sistema imunológico deles.

Raça Hav-Hannuae-Kondras: Vem da galáxia anã do Sextante. Aparecem na Terra desde o ano 941 DC pela primeira vez na Romênia e são famosos por abduzir e matar humanos, bebendo seu sangue, dando origem às lendas dos vampiros. São tolerados pelos governos humanos. Vistos pela ultima vez na Escócia em 1996.

Raça Allmahuluk Strat 163: Perderam uma guerra contra os reptilianos na Índia no passado distante. Extremamente avançados, foram forçados a partir mas voltaram por volta de 200 anos atrás porém não mais após 1948. Trafegam em invisibilidade. Oriundos de Júpiter.

Raça Ainanna: os marcianos, oriundos da constelação de gêmeos. Habitam bases em marte por milênios para mineral um metal semelhante ao ouro. Chegaram pela primeira vez na Terra há 3000 anos atrás no Japão. Vistos em Madagascar em 2003.

Raça Indugutk: os “altos brancos”. Têm bases na lua, onde mineram com uso de escravos. Alegam cuidar muito bem de seus escravos. Mantêm contato com o governo americano ,russo e chinês, procurando manter o segredo de sua existência na lua. Podem tomar a forma humana se assim o desejarem, tomando a forma dos men in black.”
Fonte: http://www.pontoabc.com
UFOS ONLINE

domingo, 29 de janeiro de 2017

Canal do Youtube

Eai galera beleza? vejam o meu canal e se gostarem se inscrevam, obrigado pela inscrição e pela atenção

AllMania - YouTube

terça-feira, 1 de março de 2016

A Lenda de Tio Sam



Samuel e Ebenezer Wilson afirmavam categoricamente que possuíam a maior empresa de carnes enlatadas de Nova York, capaz de abater e embalar diariamente mais de 150 cabeças de gado. Consequentemente, quando os Estados Unidos entraram em guerra com a Grã-Bretanha, em 1812, os irmãos, seguros de si mesmos, procuraram conseguir – e obtiveram – um contrato para o abastecimento de barris de carne de vaca e de porco às tropas no front.


Samuel Wilson (foto abaixo) ficou encantado com a grande oportunidade de triplicar seu negócio. Era um homem jovial e popular, conhecido como Tio Sam, cujo chapéu alto e cabelereira grisalha se destacavam na comunidade. Era sempre com muita satisfação que permitia aos visitantes percorrerem a sua fábrica no condado de Troy, se quisessem ver a sua imensa produção.


Um dia, um dos visitantes, que notou que todos os barris tinham marcadas as iniciais E.A.–U.S. (que representavam o contratante governamental Elbert Anderson e United States), perguntou a um dos trabalhadores o que aquelas marcam significavam. “Na verdade não sei, a não ser que queiram dizer Elbert Anderson e Uncle Sam (Tio Sam)”, respondeu o rapaz.

A graça não tardou a difundir-se. Os visitantes contaram-na em suas casas e os empregados da firma que foram mobilizados também a levaram para o exército. Os caricaturistas aproveitaram a ideia da década de 1830 e, embora o próprio Sam tivesse morrido em 1854, o Congresso outorgou-lhe finalmente um local permanente no coração da nação. Em 1861 aprovou uma resolução reconhecendo Samuel Wilson como um dos símbolos dos Estados Unidos, junto à estrela e à águia.


Há fontes que, atualmente, veem enorme semelhança do rosto de Tio Sam com o presidente Andrew Jackson; outras, com o presidente Abraham Lincoln. Mesmo com o congresso americano o colocando como um símbolo importante do folclore americano, ele só ficou popular graças às charges da revista “Punch”.

O famoso cartaz “I want you”...
Em 1917, o artista James Flagg desenhou Tio Sam em um cartaz com o dedo em riste, e com a frase “I want you for U.S. Army” – “Eu quero você para o Exército dos Estados Unidos” –, encomendado pelas Forças Armadas americanas, que recrutava soldados para a Primeira Guerra Mundial. Este pôster foi inspirado pelo cartaz de Lord Kitchner, feito três anos antes do Tio Sam. Kitchener era o Secretário de Guerra da Grã-Bretanha quando estourou o conflito. Tio Sam foi um símbolo histórico do exemplo de poder dos norte-americanos. Os Estados Unidos, para mostrar mais superioridade ainda, fez frases para incentivar as pessoas que iam pra guerra lutar por seu país como: “Continuemos unidos”, ou “Deus abençoe a América”.



Graças a esta série de cartazes, Tio Sam não só tornou-se o símbolo folclórico maior da cultura norte-americana, como também virou a quase personificação da dominação dos Estados Unidos em todo o mundo.